Uni-Logo
You are here: Home Veröffentlichungen Resumo "Heft 26"
Document Actions

Resumo "Heft 26"


Freiburger Bodenkundliche Abhandlungen

Schriftenreihe des

Institut für Bodenkunde und Waldernährungslehre
der Albert-Ludwigs-Universität Freiburg i.Br.
Schriftleitung: F. Hädrich


Heft 26


Antonio F.J. Bellote

Nährelementversorgung und Wuchsleistung von gedüngten
Eucalyptus grandis-Plantagen im Cerrado von São Paulo (Brasilien)



Freiburg im Breisgau 1990

ISSN 0344-2691


Resumo:

O Brasil possue a maior plantação de Eucalyptus do mundo. A quase totalidade da madeira dessas plantações é usada na fabricação de papel e celulose, assim como, na produção de energia primária principalmente nas indústrias de ferro e aço. O Estado de Sao Paulo é o maior produtor brasileiro de celulose e papel de Eucalyptus.
A produtividade de suas plantações é muito variável, encontrando-se talhões com 19 até 72 m3ha-1a-1. Um dos principais fatores responsáveis por essa variação é o uso generalizado de fertilizantes minerais, o que leva na maioria das vezes a utilização inadequada dos elementos minerais.
O principal objetivo deste trabalho foi averiguar o estado nu-tricional de diferentes plantações adubadas de Eucalyptus grandis no Estado de Sao Paulo, correlacionando a altura das árvores com o suprimento dos nutrientes nas folhas assim como com a oferta do solo.
Foi necessário realizar uma pesquisa inicial para definir uma metodologia de coleta de folhas. Nesta parte estudou-se a variação do conteúdo de elementos minerais nas folhas em função das idades das árvores, da época do ano e da posição das folhas na copa. Para isso, selecionou-se 6 talhões, cada um com uma idade diferente ( de 1 até 6 anos de idade). Em cada Talhão foram sele-cionadas 16 árvores dominantes, as quais foram divididas em 4 grupos de 4 árvores, das quais coletou-se amostras de folhas da parte superior, média e inferior da copa.
Para a pesquisa principal foram selecionados 15 Talhões de 3 anos de idade cada um, plantados em 4 regiões do Estado de S. Paulo. Esses Talhões foram adubados com N-P-K na época do plantio. Em cada Talhão foram selecionadas 15 árvores dominantes, das quais foram coletadas 20 folhas do meio da copa de cada árvore. A amostragem foi realizada durante o verão entre 20.12.87 e 30.1.88. Além das folhas foram coletadas amostras de solo nas profundidades 0-10, 10-20 e 20-30 cm.
Para as análises químicas das amostras usou-se extraçao total dos macro e micronutrientes (N, P, K, Ca, Mg, S, B, Fe, Mn, Zn) e do Al das folhas; os cátions trocáveis K+ , Ca+2 , Mg+2 , H+ , Al+3do solo foram extraídos com solução 0,5 N de NH4CI, o fósforo com solução 1N de Acido Cítrico e o húmus com solução 1N de Dicromato de Potássio. Também foram determinados o pH do solo em água e em solução de CaCl2.
Os resultados da pesquisa inicial mostram que o conteúdos dos nutrientes minerais P, K, Ca e Mg das folhas variam em função da idade das árvores. As variçoes sazonais sao as que mais influenciam o teor de nutrientes minerais nas árvores. Os maiores suprimentos de nutrientes nas árvores ocorrem no verão. Excessao existe para o Cálcio e o Magnésio em árvores com 4 anos de idade e para o Nitrogénio e o Magnésio em árvores com 6 anos de idade, para as quais os maiores suprimentos ocorrem no Outono.
Os teores de nutrientes nas folhas das diferentes partes da copa mostram comportamentos variados. Para o N e o Mg ocorrem diferenças significativas entre os teores da parte superior e da parte inferior da copa, sendo as folhas do meio da copa as mais representativas. Para o Potássio nao existem essas diferenças e folhas de qualquer parte da copa sao representativas do suprimento desse nutriente. Semelhante ao Potássio ocorre com os teores de P e de Ca nas folhas, exceto nas árvores de 6 anos de idade (para o P) e de 3 anos de idade (para o Ca). Nessas idades os teores desses elementos variam significativamente entre as diferentes partes da copa.
Nos  Talhões de 3 anos de idade encontram-se  estatisticamente no verão os maiores suprimentos de nutrientes. Alem disso, é nessa época em que o coeficiente de variação do suprimento de todos eles apresentam os menores valores. No verão,o teor de todos os elementos nutrientes nas folhas das diferentes partes da copa nao apresenta nenhuma diferença estatística, podendo nesta idade serem utilizadas folhas de qualquer uma das partes estudadas para amostragen.
Os resultados da pesquisa desenvolvida para averiguar o estado nutricional de árvores com 3 anos de idade mostram que as árvores apresentam suprimentos adequados de S, Fe, Mn e Zn. Esses elementos nao sao limitantes ao crescimento do E.grandis.
Os suprimentos de nitrogénio das árvores variam desde um nível de deficiência latente ( árvores de menores alturas) até níveis étimos (árvores de maiores alturas). Apesar dessa variação, el3 nao é o maior responsável pela diferença em altura das árvores, podendo entretanto vir a ser. Adubaçoes com esse elemento sao recomendadas para Talhões de menores crescimento.
Os teores de P nas folhas encontram-se abaixo do valor ótimo estabelecido na literatura. Os resultados mostram que, valores acima de 0,90 mg sao suficientes para manter um teor adequado desse elemento nas árvores.
Na maioria dos Talhões encontram-se ofertas muito pequenas desse elemento no solo. Aumento na oferta desse elemento através da adubaçao proporciona aumento no crescimento das árvores.
O potássio e o magnésio sao os que mais limitam o crescimento das árvores na região estudada. Folhas com teores de magnésio entre 2,6-3,2 mg/g MS e de potássio entre 6,3-8,3 mg/g MS estão otimamente nutridas com esses elementos. Aumento na concentração desses elementos no solo sao necessários para a maioria dos Talhões, exceto naqueles em que o teor de Mg é superior a 1 µeq/g de solo e de potássio superior a 0,45 µeq/g de solo.
Tanto para o Cálcio como para o Boro das folhas foram observados correlação negativa com o crescimento das árvores. Essas correlações sao interpretadas como efeito de diluição desses elementos.
Os teores de Ca no solo sao suficientes para manter suprimento adequado desse elemento nas árvores. Os Latossóis apresentam maiores teores do que as Areias Quartzosas.
Os teores de Al nas folhas variam dentro de um intervalo bastante normal, e nenhum Talhão apresenta problema desse elemento. Os solos sao extremamente ricos em Al trocável e dessa forma quanto mais as árvores crescem mais absorvem Al do solo. Toxidez desse elemento nao foi observada.
Finalmente deve-se mencionar a importância da matéria orgânica nesses solos. Ela desempenha significante papel principalmente para a capacidade de troca de cátions do solo. Por esta razão, existe uma significante e positiva relação entre os teores de húmus no solo e o crescimento das árvores.



Personal tools